Sadhu_Coaching_otologico

Coaching, coisas que aprendi e pontos de vista.

Iniciei minha formação como coach em 2009 na Homero Reis e Consultores, A empresa era formada na época por alguns coaches masters e outros recém formados. O idealizador da empresa, formado pela Newfield consulting Venezuela e pelo instituto de Monterrey no México, foi pioneiro na formação em Coaching Ontológico no Brasil.

O curso é dividido em seis seminários ao longo de aproximadamente 4 meses com diversas atividades entre cada seminário como sessões individuais de coaching, grupos de estudo e de trabalho onde é aprofundado e aplicado o que se está aprendendo. É um curso transformador que recomendo a todos que queiram se desenvolver profissionalmente pelo desenvolvimento de si próprio. Anos depois em 2011 realizei o módulo avançado, focado no aprofundamento de cada domínio (corporalidade, emocionalidade e linguagem) e na prática de coaching contando com supervisões e sessões de coaching trianguladas.

O que quero partilhar neste post é o que aprendi ao longo desses anos além das teorias e práticas que tive, vejo que essa jornada maravilhosa me levou a ver o mundo de outro lugar. Quero deixar claro que se trata de uma percepção minha, outras pessoas podem não concordar e possivelmente aprenderam e enxergaram coisas bastante diferentes.

Lição 1 – O mundo é assim, porquê você é assim

A primeira e impactante lição foi sobre a ilusão de uma realidade concreta. A realidade sempre é relativa e sempre constituída a partir dos olhos de um observador, único. O coach apresenta novas formas de se ver sua própria realidade, promovendo aprendizagem. Quando eu mudo, o mundo a minha volta muda. No extremo dessa visão há um mundo sem preconceitos, guerras, ódio, conflitos etc, pois leva a aceitação mútua de observadores que entendem que vivem em mundos interpretativos e não factuais.

Lição 2 – A escuta

Aprender a escutar para mim continua sendo um grande desafio. Aprender a escutar é aprender a dar valor às histórias do outro a sua frente. O silencio é essencial para que pessoas organizem suas idéias. Ume escutar efetivo permite que se escute tudo o que não é dito, o que está atrás das palavras, fazer conexões. Muitos problemas organizacionais são conseqüência da incapacidade das pessoas de escutar.

Lição 3 – Ser quem se é (Ser legítimo)

Uma das lições mais valiosas para mim foi à percepção de que somos nossos próprios instrumentos e nosso maior limite. Isso é muito fácil de ser dito porém muito difícil de ser vivido. O coaching nos leva a entrar em contato com o que somos e a nos sentir confortável com isso. Somos o que somos de uma forma ou de outra, o que muda é como nos sentimos em relação a isso.

Lição 4 – Ação

“Toda sessão de coach termina com um compromisso para a ação”. Essa foi uma das primeiras afirmações que escutei nos primeiros minutos do curso de formação. O coaching é ancorado na ação, levar o cliente ao alto desempenho nos diversos domínios de sua vida por meio da identificação e comprometimento com ações. Quando se é ou se faz coaching uma pergunta que passa a fazer parte do seu dia a dia é – O que devo fazer hoje para chegar onde quero chegar?

Lição 5 – O corpo fala

O corpo revela aquilo que não conseguimos ver. É a projeção da nossa alma, das nossas emoções, das nossas angústias e de tudo aquilo que não resolvemos. Este é um assunto amplo, complexo e polêmico, mas não poderia deixar de citar, devo falar mais sobre isso em outros posts.

Lição 6 – Maturidade Emocional

Maturidade emocional (leia mais aqui) é muito mais importante do que capacidade técnica e está diretamente relacionada com nossa capacidade de nos relacionar. Não é preciso dizer a importância desse tema nas organizações e relações de hoje certo? A maturidade emocional não nasce da faculdade e cursos, nasce da experiência de vida, da atenção as nossas emoções e da nossa capacidade de aprender com elas. O coaching é um excelente processo de aprendizagem emocional. A maturidade emocional é um processo contínuo que reflete a capacidade de conhecer e administrar suas emoções e compreender o estado emocional dos outros.

Bom, essas são as primeiras lições que me vieram à mente enquanto escrevia. Com certeza existem muito mais por de trás dessas porem essas 6 já podem levar a grandes reflexões. Até a próxima.

4 comentários sobre “Coaching, coisas que aprendi e pontos de vista.

  1. Olá Vinicius, tudo bem

    Também fiz o curso de coaching com o Homero Reis, você é de Brasilia?
    Sou de São Paulo e estou procurando pessoas ou consultorias que trabalhem com o coach ontologico, você conhece alguma?
    Muito legal seu blog!

    Rosane

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s