Gustav KlimtDer Kuss, 1908…l auf Leinwand180 x 180 cmBelvedere, Wien

Como criar Evangelizadores de Marca

Você já deve ter ouvido falar da palavra “Evangelistas”. E provavelmente já conheceu um, aquele amigo que comprou um iphone e sempre faz questão de falar para todo mundo o quanto o produto é bom?

Quando você possui clientes evangelistas você possui o melhor tipo de cliente que sua empresa poderia ter. Evangelistas são apaixonados pela sua marca, leais e dispostos a recomenda-la sempre que preciso. Mais do que isso, são comunicadores sobre assuntos relacionados a sua marca, quando você errar, eles estarão dispostos a perdoar pois eles assumem que seus erros são honestos. Eles acreditam que você tem como objetivo o melhor para eles – e melhor do que isso – evangelistas são criadores de novos evangelistas.

Se você concorda com o que foi dito, provavelmente vai confirmar com a seguinte afirmação: Sua empresa deveria estar nesse momento fazendo tudo o que for humanamente possível para desenvolver esse tipo de cliente.

Com um grande número de evangelistas sua marca pode  crescer de formas inimagináveis. Empresas como o Instagram, que no primeiro ano cresceu atingiu 1 milhão de usuários, e no segundo atingiu a marca de 40 milhões, logo depois foi vendido para o Facebook por nada menos do que 1 bilhão de dólares, adoram e utilizam os evangelistas a seu favor.

A questão é, como desenvolver esse tipo de cliente? Não é tão difícil como parece, seguindo alguns passos básicos já se é possível perceber alguns resultados positivos.

1.       Entre na mente do seu cliente

Primeiro você precisa entender quem é seu cliente. Essa é uma das mais poderosas e importantes atividades possíveis de marketing. Essa atividade é crítica, pois as informações mais importantes que você pode ter veem diretamente do seu cliente, se você fizer isso direito, terá informações importantíssimas para o seu produto.

É claro que o Steve Jobs tem aquela frase famosa “Não é trabalho dos consumidores saber o que eles querem”, porém ele possuía uma intuição única sobre o que as pessoas desejam. Todo o resto do mundo – incluindo eu e você – precisa falar com os clientes para descobrir.

Portanto comece conduzindo pesquisas qualitativas com seus clientes: Converse com seus clientes, com seus possíveis clientes e até mesmo com os clientes dos seus concorrentes. O objetivo é: Descobrir o que eles pensam, o que eles querem e como eles utilizam o seu produto ou serviço.

2.       Marketing Emocional

Vou ser direto: A maior parte dos consumidores estão se lixando para os passos que você toma para tornar a vida deles melhor. O que eles querem saber é simplesmente COMO você faz isso.

Depois que você estiver na mente do seu cliente, use as informações para criar ações de marketing baseadas no estilo de vida do seu público. Não importa o ramo da sua empresa, você sempre estará trabalhando para melhorar de alguma forma a vida das pessoas. Sua linguagem deve SEMPRE focar em COMO você faz isso. Sem especificações técnicas. Sem funcionalidades. Apenas: Melhoramos sua vida ASSIM.

Por exemplo:

– Você não tem um aplicativo de fotos. Você aumenta o ego das pessoas ao torna-las fotografas profissionais e dar a oportunidade delas compartilharem suas obras.

– Você não é uma empresa de marketing social. Você faz o sonho dos seus clientes tornarem realidade potencializando suas vendas.

– Você não está no serviço de computação nas nuvens. Você protege as memórias (sem preço) da vida das pessoas.

Isso pode parecer simples e básico, mas olhe para seu lado e veja quantas empresas estão efetivamente fazendo isso além da Apple e da Amazon!

3.       Utilize as plataformas certas

Por fim, você precisa se comunicar eficientemente com seus clientes. Para isso você precisa:

  1. De uma boa lista de consumidores com: Nome, endereço, telefone e e-mail.
  2. De uma boa lista dos consumidores dos seus concorrentes. Se você possuir boas listas você poderá se comunicar diretamente com eles.
  3. Uma ótima relação criada com: Bloggers, editores, produtores de conteúdo etc..
  4. Mídias Sociais.
  5. Um site/embalagem (a depender do seu segmento) que mostre claramente ao seu consumidor como você melhora a vida dele.

É isso! É claro que existem N outras formas de criar evangelizadores, porém seguindo esses passos básicos já é um bom início! Depois de cria-los você precisara desprender um esforço enorme para mantê-los. Mas isso já é outro assunto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s